MORRE BELARMINO GOMES, UM GRANDE VIANENSE

MORRE BELARMINO GOMES, UM GRANDE VIANENSE

Autor Nonato Reis*

O meu afeto por Belarmino Gomes vem de muito longe. É uma mistura de respeito, carinho e gratidão. Lembro do dia em que, ainda menino, o meu pai chegou em casa todo feliz, avisando que os nossos dias de dificuldade estavam contados. Fora Belo – assim todos o conheciam – quem lhe dera a notícia. Meu pai, que tivera um braço amputado por conta de uma terrível gangrena, cumpria os requisitos para aposentadoria pelo recém-criado Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural).

Belarmino era então o responsável pela administração da seção municipal do Funrural, e coube a ele dar início ao processo de aposentadoria do meu pai, que foi, afinal, deferida dois anos depois, dando ao velho o direito à percepção de meio salário mínimo por mês. Com o dinheiro retroativo dos dois anos de tramitação do processo, ele pôde enfim construir uma casinha em alvenaria, em substituição ao casebre de tábuas e palha de babaçu em que morávamos.

A partir dali nascia em mim um sólido reconhecimento por Berlarmino Gomes, mesmo a distância e de forma anônima. Contato com ele eu só passei a ter depois que comecei a assinar uma coluna aos domingos no Jornal Pequeno, e da qual ele se tornou leitor assíduo.

Anos depois, fui apresentado a ele durante uma festa de aniversário do advogado Pedro Leonel, em Viana. Qual não foi a sua surpresa ao saber que o jornalista que escrevia os seus textos preferidos era filho do Renato, lá do Ibacazinho.

Entre surpreso e feliz, pegou-me pelo braço e me apresentou a sua esposa Rosa Maria, procuradora aposentada, também ela minha leitora de carteirinha. Não esqueço as suas palavras de apresentação a dona Rosa. “Olha, Rosa, este é o Nonato Reis, que escreve no Jornal Pequeno. Ele é filho de Renato, aquele que só tem um braço e morava no Ibacazinho”.

Ali começava uma amizade simples e verdadeira. No lançamento do meu primeiro livro “Lipe e Juliana”, vibrei de emoção ao ver os dois perfilados nas primeiras filas do auditório da Livraria AMEI. Veio o segundo livro, A Saga de Amaralinda, e lá estavam eles no Café Literário do Multicenter Sebrae.

Um dia fiz-lhes uma visita em sua casa no Calhau, e dona Rosa, pegando-me pelo braço, levou-me para conhecer a sua biblioteca, com uma seção só de escritores vianenses. Disse-me, apontando um espaço: “Tá vendo ali, são todos os teus livros”.

Cerca de dois meses atrás fui à agência do Banco do Brasil, no Renascença, e, ao fazer uma operação no autoatendimento, dei com a mão de Belo nos meus ombros. Feliz e preocupado, chamei-lhe a atenção. “Belo, o que você faz aqui? Isto é perigoso, você não deve se expor. Vá para casa, meu amigo!”. Como que caído em si mesmo, concordou comigo e prometeu ir logo embora.

Semanas depois, fui informado que ele lutava contra a Covid em um hospital de São Luís. Passei a acompanhar seu estado de saúde diariamente, por meio dos seus parentes. Chegou a dar sinais de recuperação, e isso me encheu de esperanças. Hoje, porém, fui atingido com a notícia do seu falecimento. Quase sem palavras, só me ocorre dizer, “que pena!”.

Deus, que é todo-sabedoria e todo-bondade, receba a sua alma em sua infinita misericórdia e conforte o coração dos seus entes queridos. Belo foi grande na Terra, porque soube ser humilde e humano.

* Nonato Reis é natural de Viana. Jornalista, poeta e escritor. Foi correspondente em São Luís da Folha de São Paulo em 1993 e colunista do Jornal Pequeno, no período de 2011 a 2017.

FERRY-BOAT: Fórum da Baixada participa de Audiência Pública realizada pela MOB

FERRY-BOAT: Fórum da Baixada participa de Audiência Pública realizada pela MOB

Na tarde desta quinta-feira, dia 18 de março de 2021, a convite do seu Presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Daniel Carvalho, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) participou de Audiência Pública, promovida pela MOB.

Por conta da pandemia, a audiência pública foi realizada on line por meio do aplicativo Teams. A referida audiência tratou sobre a licitação do serviço de Ferry-Boat no Estado do Maranhão, bem como a disponibilização de melhorias urgentes nesse serviço de grande relevância para os maranhenses.

Participaram do evento mais de 30 (trinta) pessoas, incluindo várias autoridades, entre elas: o Vice-Governador do Estado, Carlos Brandão; a Deputada Estadual, Thaíza Hortegal; a Promotora de Justiça, Lítia Cavalcanti; o Juiz de Direito, Douglas Martins; a Diretora do Procon, Karen Barros; o Capitão dos Portos; o Diretor dos Terminais Externos da Emap, Ted Lago; o Secretário Adjunto da SEFAZ, Magno Vasconcelos; o membro da Comissão de Direito Marítimo da OAB, Najla, entre outras.

Pelo FDBM participaram os forenses: Ana Creusa, Elinajara Pereira, Expedito Moraes e Ribeiro Júnior. Alguns forenses assistiram ao evento pelo Canal do Youtube, disponibilizado pela MOB.

O Vice-Governador iniciou a reunião, cumprimentando os participantes. Discorreu sobre as obras realizadas nos terminais de passageiros, que visaram dar mais conforto aos usuários e que agora se encara os desafios da licitação, construir um edital adequado às necessidades dos serviços. Por fim, afirmou que a Baixada é prioridade para o Governo.

A Promotora de Justiça do Consumidor, Lítia Cavalcante, falou sobre a luta empreendida pelo Ministério Público, com a finalidade de melhorias nos serviços de ferry-boat.

A Deputada Estadual Thaíza Hortegal também falou sobre a importância do serviço para a população da Baixada e Karen Barros do Procon falou do sofrimento da população usuária dos serviços.

Posteriormente, foram facultadas as inscrições para manifestações, as quais seriam realizadas após a apresentação do Presidente da MOB, Daniel Carvalho.

Na apresentação, Daniel Carvalho, apresentou considerações sobre a nova proposta de Licitação para Concessão do Serviço Público de Transporte Aquaviário Intermunicipal de Passageiros, Cargas e Veículos de Navegação Marítima entre o Terminal Marítimo Ponta da Espera e o Terminal Marítimo do Cujupe no Estado do Maranhão, que consta no Processo Administrativo nº 031522/2021, que está disponível no sistema e-processo do Governo do Estado.

A proposta contempla vários itens, como: Redução do valor da outorga, proporcionando que os valores arrecadados retornem ao sistema como investimento e melhorias; Idade média da frota, prevendo idade máxima das embarcações; Renovação da frota e previsão de novas embarcações; Melhoria e conforto das cabines de passageiros; Isolamento acústico nas casas de máquinas; Manutenções preventivas; Melhoria no sistema de venda antecipada (fim do sistema misto); Aumento dos pontos de vendas, entre outras.

Após a apresentação, o Presidente da MOB franqueou a palavra aos inscritos. Expedito Moraes do FDBM foi o primeiro a usar da palavra. Após os cumprimentos de praxe, ele discorreu sobre a luta dos baixadeiros e demais usuários dos serviços de Ferry Boat. Lembrou de outros eventos que o Fórum já participou, sempre reivindicando melhorias no serviço que, até o momento, não foram realizadas e que tem esperança que o processo licitatório se realize. Lembrou que os serviços nos tempos de pandemia foram reduzidos, mas que essa demanda reprimida virá, tão logo essa fase crítica amenize, mas que necessita de planejamento, para que não haja colapso do sistema. Solicitou providências referente ao embarque e desembarque de passageiros e carros, para que ambos sejam feitos em momentos diferentes.

O representante do FDBM ainda falou sobre algumas sugestões apresentadas pelos forenses que estavam assistindo à audiência pelo Youtube, como: o alcance internacional do edital, tempo máximo de viagem, menor intervalo entre as viagens, antecipação do horário de viagens e conforto dos passageiros. Estas últimas indagações foram realizadas pelo Dr. Gusmão, Prof. da UEMA e Gestor do Projeto Bosques na Baixada do FDBM.

Mais alguns participantes se manifestaram, como o Capitão dos Portos que lembrou que a manutenção preventiva das embarcações é fundamental. Hugo Veiga, Secretário-Adjunto do Turismo falou que é necessário que tenham mais postos de vendas à disposição dos usuários. Que estão em estudo a efetivação de terminal de vendas em Pinheiro e no Povoado Três Marias, em Peri-Mirim.

Lítia Cavalcante disse que já visitou o local e que considera adequada a instalação do Posto de Vendas no Povoado de Três Marias, pois se trata de uma confluência de estradas que ligam alguns municípios. Karen Barros do Procon, lembrou que os Vivas podem ser utilizados como postos de vendas, bastando que se instale o sistema.

Após a manifestação de todos os inscritos, o Presidente da MOB, Daniel Carvalho, encerrou a reunião, declinando o nome de todos os participantes e despediu-se com a costumeira delicadeza.

O FDBM agradece o convite e renova a esperança de que os serviços do Ferry Boat sejam melhorados, pois sem eles funcionando adequadamente, não se pode falar em desenvolvimento da Baixada, Litoral Ocidental e Noroeste do Estado; muito menos falar-se em turismo, que seria um eixo propulsor de trabalho.

João Martins está de volta à presidência do Fórum da Baixada

João Martins está de volta à presidência do Fórum da Baixada

Companheiros,

O Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) está de parabéns. Havia uma expectativa de alguns colegas que João Martins eleito prefeito de Bequimão, não pudesse ou não quisesse continuar na presidência do Fórum. A primeira hipótese não existe, pois não há impedimento. A segunda foi descartada em uma reunião remota acontecida nesta segunda feira (15.03.2021), na qual João foi convencido por mim, Antônio Valente e Ana Creusa a continuar sua Gestão. Aliás, foi eleito democraticamente.

JOĀO MARTINS continua Presidente do Fórum. O fato de ser Prefeito não o impede legalmente desta função; muito pelo contrário, possibilita que este Fórum, tenha uma dimensão mais política e mais capaz de realizar uma série de ações já planejadas e outras que, ainda, serão.

Existe um movimento atual que envolve prefeitos eleitos e reeleitos na ultima eleição de algumas microrregiões das mesorregiões do Norte e Oeste maranhense – incluindo a Baixada, para criarem Consórcios Municipais. O foco é fortalecer a representação política da Região e consequentemente elevar o poder de barganha e traduzir em investimento comuns a todos os municípios. Este tipo de organização tem dado certo em alguns estados, principalmente nos quais prevalece um maior grau de maturidade e eficácia na gestão e execução do planejamento.

Cremos que, JOÃO MARTINS, pelo histórico e competência que tem, pode ser um consorciado bastante forte nesse organismo; A posição do município de Bequimão nesse território é bastante privilegiada, exemplo:

1) Ponte de Pericumã ligará esse município a toda à região noroeste do Maranhão;

2) Todos os megas Projetos que serão implantados em Alcântara – as tratativas institucionais e técnicas para a instalação do Terminal Portuário de Alcântara – TPA e o Centro Espacial de Alcântara – CEA, continuam – pela proximidade, será o mais beneficiado;

3) A demanda de mão de obra e insumos de toda ordem será grande, e JOÃO com a experiência que tem em formação, qualificação e capacitação profissional, conhecendo os órgãos e com o trânsito que conquistará no Estado e em Brasília será muito mais fácil;

4) A parceria que iniciamos com a UFMA será muito mais abrangente e frutífera. Enfim, os vários projetos que iniciamos podem continuar com o apoio do próprio Consórcio.

5) Em 16 de maio de 2015, logo após a implantação do FDBM, elaboramos e aprovamos um Plano Estratégico e definimos que a missão do Fórum deveria ser um agente articulador de projetos para o desenvolvimento sustentável da baixada maranhense, interagindo com o poder publico, privado e a sociedade e ser reconhecido como o principal defensor do desenvolvimento sustentável da baixada maranhense. Então, acreditamos estar no caminho certo.

Após um período de afastamento da presidência em que eu assumi interinamente a presidência do Fórum, João Martins está de volta ao cargo, para o qual foi eleito democraticamente. Seja bem-vindo, presidente João Martins.

Expedito Moraes, 1º Vice-Presidente do FDBM

FERRY-BOAT: MOB convida a sociedade civil para audiência pública para licitação do serviço

FERRY-BOAT: MOB convida a sociedade civil para audiência pública para licitação do serviço

O Presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), João Martins, Prefeito do município de Bequimão, CONCLAMA os colegas Prefeitos, Deputados estaduais e federais, vereadores, lideranças políticas, empresários, comerciantes, sociedade civil, enfim, todos que tenham atuação política, empresarial, usuários, moradores das regiões servida por este tipo de transporte, que ao longo do tempo vem a cada dia deixando de prestar um serviço de qualidade; para participarem da Audiência Pública que vai debater sobre a situação dos ferry-boats no Maranhão. A Audiência será promovida pela Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), e será realizada no dia 18, próxima quinta-feira, as 14h. A chamada pública visa ser um instrumento preparatório da sociedade civil na licitação, visando às melhorias do Transporte Aquaviário no Maranhão.

Afirma a MOB que por conta da pandemia, a audiência on-line e será transmitida pelo aplicativo “MICROSOFT TEAMS”. Poderão participar órgãos estaduais e municípios da região da Baixada Maranhense. Na audiência será pautada a proposta de Licitação para Concessão do Serviço Público de Transporte Aquaviário Intermunicipal de Passageiros, Cargas e Veículos de Navegação Marítima entre o Terminal Marítimo Ponta da Espera e o Terminal Marítimo do Cujupe no Estado do Maranhão.

O presidente da MOB, Daniel Carvalho detalhou que essa audiência é um marco para o estado. “O serviço de ferryboat será licitado pela primeira vez no Maranhão e consequentemente trará benefícios para a sociedade que utiliza esse meio de transporte e que já passou por alguma situação. Será um marco para o Transporte Aquaviário e para nós maranhenses”, finalizou Daniel. Para participar da audiência basta entrar no link da audiência disponibilizado pela MOB e o Governo do Estado.

Para acompanhar a  audiência basta entrar no link do Youtube da MOB: https://www.youtube.com/c/MOBMaranhão

Fonte: http://www.mob.ma.gov.br/mob-convida-sociedade-civil-para-audiencia-publica.

DIQUES DA BAIXADA: Fórum da Baixada se reúne com técnicos de empresa contratada pela CODEVASF

DIQUES DA BAIXADA: Fórum da Baixada se reúne com técnicos de empresa contratada pela CODEVASF

Na noite de ontem, 15/03/2021, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) reuniu-se com técnicos da empresa Walm Engenharia e Tecnologia Ambiental, contratada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF), para realizar o Levantamento Socioambiental da Baixada, bem como análise dos hábitos e costumes dos baixadeiros.

A reunião ocorreu de forma remota, por meio do Google Meet. Expedito Moraes, Ana Creusa e Antônio Valente representaram o FDBM e Ágata Novais, Mônica Duarte e Thaís Bueno representaram a empresa Walm.

Expedito deu as boas vindas aos participantes e falou sobre a importância dos Diques da Baixada e da expectativa para que essa obra seja executada, por fornecer segurança hídrica, bem como reter a água nos campos por maior período de tempo, ajudando no desenvolvimento sócio ambiental  e econômico dos baixadeiros, bem como agradeceu pelo trabalho das técnicas.

A WALM Engenharia e Tecnologia Ambiental Ltda. é uma empresa de prestação de serviços e projetos nos segmentos pertinentes a Engenharia Ambiental, Saneamento, Engenharia Geotécnica e de Recursos Hídricos. Os principais serviços da Walm são: Avaliação de Impacto Ambiental (EIAs, PBAs, Gerenciamento Ambiental), Gerenciamento e Remediação de Áreas Contaminadas, Estudos Geotécnicos, Hidrológicos e Hidro geológicos.

As técnicas enviadas à Baixada possuem formação multidisciplinar, adequadas à natureza do trabalho: Ágata Novais possui formação em Hidráulica e Saneamento Ambiental; Mônica Duarte, em Engenharia Ambiental e Thaís Bueno, em Geografia. Todas qualificadas para proceder o trabalho para o qual foram designadas. Falaram que para a próxima etapa, virão os biólogos.

Questionadas sobre a impressão que tiveram sobre a Baixada e sua gente, falaram que: muitas pessoas demonstraram interesse pela obra, especialmente no combate à seca e salinização dos campos que afetam o lençol freático, dificultado a perfuração de poços – principal meio de acesso à água potável.

Consideram que realizaram um minicenso sobre a Baixada e que puderam sentir o modo de vida dos baixadeiros e como se organizam as famílias. Perceberam que muitas famílias são constituídas apenas pela mãe e seus filhos.

Durante as visitas, mantiveram contatos com secretários e chefes de Gabinete, a fim de obterem mais informações, especialmente sobre aqueles municípios que não possuem Plano Diretor.

A estimativa da população, algumas leis orgânicas foram disponibilizadas pelo FDBM à equipe. Também se disponibilizou em intermediar o contato da equipe com os órgãos como o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC); SEBRAE e outras secretarias do Estado do Maranhão que possam fornecer dados sobre os municípios da Baixada.

Questionadas sobre a divulgação do Projeto pela empresa Walm Engenharia e Tecnologia Ambiental, as técnicas falaram que disponibilizarão o projeto à CODEVASF, que contratou o trabalho. Antônio Valente, que trabalha no DNIT, falou que após a entrega do levantamento à CODEVASF, esta vai disponibilizá-lo ao público, devido ao princípio da transparência.

Ao final, as técnicas discorreram sobre a importância do contato com o Fórum da Baixada, bem como agradeceram pelas informações recebidas e falaram da necessidade de contato com os coordenadores da empresa,encarregados Levantamento Socioambiental da Baixada. Os membros do FDBM, por sua vez, agradeceram pela oportunidade de participar do referido levantamento e se colocaram à disposição para ajudar, a fim de que esse importante projeto seja concretizado.

Obra CRÔNICAS DE ANAJATUBA de Mauro Rêgo

Obra CRÔNICAS DE ANAJATUBA de Mauro Rêgo
Encontra-se à venda na Livraria AMEI no São Luís Shopping o livro do baixadeiro Mauro Rêgo, conforme postagem no Facebook:
“As crônicas de Anajatuba – um livro que retrata muito bem a história, os acontecimentos, aquilo que foi vivido nesse lugar encantado de sua gente, costumes, tradições.
É o próprio Mauro Rêgo quem nos diz:
“Eu falo do campo. Dos espíritos que povoam a imaginação dos homens da baixada; falo das almas penadas que moram sob as águas dos igarapés e nas enseadas verdes; falo das luzes caminheiro que partem do campo e percorrem as ruas da cidade; falo do aboio dos vaqueiros, do canto dos pescadores, da magia do peixe apanhado de anzol. Falo das nossas crendices, do rufar dos tambores do Divino subindo a encosta dos morros, da dança ancestral do tambor de
São Benedito…”
À venda por apenas R$40,00. 📌
Adquira o seu! Dê de presente! Perpetue essa história.
Pedidos – whatsapp: 98-982832560″.
Pode ser uma imagem de livro e texto que diz "IEGASEDITORA As CRÔNICAS DE ANAJATUBA MAURORÊGO MAURO"
 
 

A importância do Centro de Lançamento de Alcântara para o Brasil

A importância do Centro de Lançamento de Alcântara para o Brasil

Algumas reflexões sobre o significado da vinda do PRESIDENTE DA REPÚBLICA À ALCÂNTARA.

Autor Expedito Moraes*

Bom dia Conterrâneos baixadeiros. Hoje são 11 de fevereiro de 2021.

1. No ano passado o FÓRUM DA BAIXADA foi gentilmente recebido pela direção do CLA – CENTRO DE LANÇAMENTO DE ALCÂNTARA, em Alcântara, eu, ANA CREUSA e ALBERTO MUNIZ e tivemos a companhia do Coronel TAVARES quem empenhou-se para que nossa visita acontecesse e durante toda manhã e tarde tivemos oportunidade de conhecer toda a estrutura e o plano de implantação do CEA – CENTRO ESPACIAL DE ALCÂNTARA. Ficamos impressionados com o imenso projeto já implantado, não só pela estrutura física, mas sobretudo, pelo elevado espírito de comprometimento daquela guarnição com o projeto e com o BRASIL. É contagiante, estimulante passar um dia num ambiente daquele onde fala-se com firmeza, com fé inabalável em conquista, em conhecimento, em êxito;

2. Aqui fora, ouvimos alguns representantes falarem em convênios com Universidades, centros de excelências tipo: ITA e na parceria com os ESTADOS UNIDOS;

3. Especula-se a importância do CEA como motor de disseminação de conhecimento, pesquisa e tecnologia na Região além de outras formas de transformação;

4. Surpreendentemente, leio nas redes sociais – não sei da veracidade – que algumas organizações sociais, universidades e outros, encaminharam um documento ao Presidente Americano solicitando a suspensão do acordo com o Brasil no que se refere à Base de Lançamento. Se verdade, parece serem as mesmas pessoas que consideram ou consideravam a USA um país imperialista;

5. Posicionamento como este, no meu ponto de vista, demonstra a imensa distância entre um povo desenvolvido e um outro subdesenvolvido incapaz de perceber que suas mazelas são frutos de anos e anos sem estudo, sem conhecimento científico, sem prática, sem eficiência e automaticamente dependente tecnológico. A demonstração? Ora, visível e sentida. Somos uma das 10 nações mais ricas do planeta e não somos capazes de produzir uma vacina do tipo da que estamos importando, imagine lançar foguete;

6. Por último, deveríamos regozijarmos por ter neste Estado um MEGA projeto tecnológico, tão importante que em menos de 15 dias possibilitou-nos receber, em função deste empreendimento, a visita de trabalho do MINISTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA, e hoje, DO NOSSO PRESIDENTE.
Seja BEM-VINDO JAIR BOLSONARO, presidente de todos os brasileiros ao MARANHAO.

*Expedito Nunes Moraes é natural do povoado Cachoeira em Cajari (MA). Graduado em Administração (UEMA). Foi deputado estadual entre 1995 a 1997 e empresário da construção civil. Exerceu vários cargos na administração pública do Maranhão. Presidente de Honra do Fórum da Baixada (gestão 2016/2017); 1º Vice Presidente (gestão 2019/2021).

Fórum da Baixada e UFMA visitam o Centro Espacial de Alcântara

Fórum da Baixada e UFMA visitam o Centro Espacial de Alcântara

Integrantes do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) e da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) visitaram as instalações do Centro Espacial de Alcântara (CEA). A visita foi precedida de ofício dirigido ao Diretor do CEA, Coronel Aviador Marcelo Corrêa de Souza, no qual o FDBM demonstrou interesse em conhecer o projeto pela sua importância econômica, social e tecnológica para as microrregiões da Baixada e Litoral Ocidental Maranhenses. A solicitação foi aceita e, na manhã do último dia 29 de outubro, os membros da comitiva do FDBM e UFMA (Alberto Muniz, Ana Creusa, Expedito Moraes e Zefinha Bentivi) dirigiram-se à cidade de Alcântara a bordo de uma das lanchas da Força Área Brasileira, acompanhados pelo Coronel Tavares. Na chegada, foram recebidos com um delicioso café da manhã.

Durante a apresentação das instalações da base, parou-se para admirar a construção da sede administrativa, cuja construção possui excelsa beleza, com paredes que captam a ventilação natural do ambiente externo. Em seguida dirigiram-se ao auditório para assistirem à brilhante palestra proferida pelo Vice-diretor do CEA Glauco Candido que falou que o Centro é a segunda base de lançamento da Força Aérea Brasileira, com uma localização equatorial privilegiada, que permite que os lançamentos sejam feitos com mais facilidade. É uma parte importante no caminho do país como protagonista no cenário geopolítico mundial, que já fez 111 operações e o lançamento de 490 foguetes.

Falou, ainda, sobre as ações de assistências às comunidades do entorno do Centro, para quem mantém um mini hospital e uma escola (Caminho das Estrelas) para 130 (cento e trinta) alunos que obtiveram nota 7 (sete) no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), segundo informou Huxley Bruno, Coordenador Regional da Agência Espacial Brasileira (AEA).

O Presidente do FDBM, Expedito Moraes, agradeceu a honra de o CEA receber integrantes do FDBM e UFMA para conhecerem o projeto, bem como se colocou à disposição da instituição para colaborar, no que for possível, uma vez que esse projeto, além do desenvolvimento científico e tecnológico, pode viabilizar o desenvolvimento social e econômico do Estado do Maranhão, bem como das pessoas, direta ou indiretamente envolvidas nesse magnífico projeto.

A Pró-reitora de Extensão e Cultura da UFMA, Josefa Bentivi, discorreu sobre a parceria com o FDBM para construção do Plano de Desenvolvimento da Baixada, iniciando-se com o Termo de Cooperação Técnica e a realização do Fórum do Turismo da Baixada Maranhense que surge da necessidade de se pensar o turismo na região. 

Em seguida, partiram em um transporte do CEA para conhecer as demais instalações, acompanhados sempre de fatos históricos e flash fotográfico daquela beleza inusitada para os visitantes. Após o saboroso almoço passaram às homenagens. A biblioteca do CEA foi presenteada com algumas obras sobre a Baixada, entre as quais o livro Ecos da Baixada. Os visitantes receberam dos anfitriões um belo book sobre o CEA: uma janela brasileira para o futuro.

No caminho de volta do futuro para a realidade, houve uma parada no Centro Histórico de Alcântara para apreciar e tirar fotos. A viagem de volta, pontualmente às 16 horas, foi marcada pela saudade, pela certeza que há um Brasil possível com amor e disciplina, marcas daquele espaço de competência. Como disse Zefinha, ali cada indivíduo fazia a diferença pela sua competência, parecia uma orquestra – lindo de assistir.  

Fórum da Baixada participou de reunião com o Ministério Público sobre a situação dos ferrys boats

Fórum da Baixada participou de reunião com o Ministério Público sobre a situação dos ferrys boats

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (26) uma reunião presencial na sede da Procuradoria Geral de Justiça por convocação do procurador-geral de justiça, Eduardo Nicolau, com o novo presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Daniel Carvalho, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/MA), Hugo Passos, promotores que atuam na Baixada foram convocados. Participaram pelo Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), Expedito Moraes, Antônio Valente e Ana Creusa.

A reunião foi aberta pelo Procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Maranhão, Eduardo Jorge Hiluy Nicolau que deu as saudações aos presentes e falou da importância do tema para o Ministério Público. Ainda foram ouvidas algumas contribuições dos promotores presentes e da MOB sobre o andamento da licitação dos Ferrys Boats. Posteriormente, o Procurador-geral ausentou-se da reunião, a qual passou a ser presidida pela Coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Consumidor, Lítia Cavalcanti.

O debate que durou mais de 3 horas, teve como tema central o processo licitatório em curso e vários outros assuntos de natureza emergencial, os quais podem ser solucionados imediatamente como segurança, limpeza dos ferrys boats, principalmente dos banheiros, vendas de passagens, filas, atrasos, informações e presteza nos serviços oferecidos.

Todos os participantes foram unânimes em afirmar que a prestação dos serviços piorou bastante e que medidas emergenciais precisam ser tomadas para evitar uma tragédia ainda maior. Também viram como positiva a nomeação de Daniel para a MOB e a presença da OAB à reunião.

A coordenadora do CAOP informou que a reunião será objeto de Ata e que o assunto merece um um novo acordo Termo de Ajuste de Conduta Preliminar entre o Ministério Públicos e os responsáveis pelos serviços.

Ao final, o presidente do FDBM em exercício, Expedito Moraes, entregou à promotora Lítia Cavalcanti um requerimento com 9 (nove) reivindicações que foram debatidas pelos forenses em grupos de WhatsApp, todos têm caráter emergencial. O presidente também presenteou um livro Ecos da Baixada para a biblioteca do Ministério Público Estadual.

Fórum da Baixada adere à campanha de prevenção e enfrentamento do câncer

Fórum da Baixada adere à campanha de prevenção e enfrentamento do câncer

Sob a coordenação do presidente em exercício, Expedito Moraes, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) promoveu, na noite de ontem (06/10), reunião com forenses convocados para comporem equipe de coordenação da Campanha de Prevenção e Enfrentamento do Câncer. Alguns justificaram ausência e outros tiveram dificuldades de conexão na internet, vez que a reunião foi realizada virtualmente, por meio da plataforma Google Meet. Ana Creusa, César Brito, Deuzenir, Elinajara, Expedito e Gracilene foram os participantes.

Após os cumprimentos de praxe, o Presidente fez um relato sucinto das ações do FDBM nas últimas semanas, com o desiderato de reunir entidades para construção do Plano de Desenvolvimento para a Baixada.

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) foi classificada como a âncora das parcerias, tendo o Magnífico Reitor como grande entusiasta; Fundação Vale; Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Centro. Espacial de Alcântara (CEA); Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA); Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT); Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae/MA).

Informou, ainda, que até sexta-feira desta semana, a UFMA deverá apresentar a minuta do Termo de Cooperação Técnica com o FDBM, que deverá dar início à construção das demais parcerias.

Sobre os Diques da Baixada, a cargo da Codevasf, Expedito Moraes falou que estão na fase de levantamento de flora e fauna presentes na área dos diques, bem como análise da água nos períodos de cheia e seca. Elinajara questionou acerca dos arranjos produtivos para área. Expedito ficou de confirmar qual instituição estaria responsável, se é a própria Codevasf, ou o Sebrae.

O forense César Brito informou que recebeu consultoria do Sebrae em Matinha para análise do município para fins turísticos. Observou que o potencial náutico da Baixada está prejudicada pela existência de vegetação flutuante, em forma de balcedos, que poderiam ser facilmente condidos com pequenos investimentos.

Deuzenir destacou a importância da parceria com a Estação de Conhecimento da Vale no apoio de ações de educação, logística e produção de alimentos. Gracilene elogiou as ações e diz esperar ansiosa pela construção da BR 308 para facilitar o acesso à Baixada.

Ana Creusa informou que os gestores do Projeto Bosques na Baixada, Drs. Gusmão Araújo e Jucivan, irão trabalhar na elaboração do projeto dos bosques, visando captação de recursos materiais e financeiros, vez que atualmente contam apenas com recursos humanos e parceria com o corpo técnico e científico da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Após essas considerações necessárias para nivelar e atualizar os participantes, o Presidente do FDBM falou do objetivo da Campanha de Prevenção e Combate ao Câncer dos residentes na Baixada. Falou das dificuldades maximizadas pela carência da rede hospitalar e ambulatorial, além da logística incômoda para os enfermos em geral. Convocou os presentes a participar, não apenas da campanha do Outubro Rosa, mas que seja uma ação permanente, buscando informações e parcerias necessárias, ao que todos concordaram.

Para marcar o lançamento da campanha, Gracilene Pinto declamou um belo poema, que compôs após o recebimento da convocação para compor a coordenação da campanha. Com a cabeça prenhes de ideias, acompanhada do seu sorriso peculiar, os forenses maravilharam-se com poema abaixo:

OUTUBRO ROSA

“A Baixada se faz rosa
pra suas Rosas cuidar”,
melhor prova de carinho
que à mulher se pode dar.

Deus é o Pai Criador,
a terra é o seio divino,
que ele mesmo criou
pra alimentar menina e menino.

Mas, seu projeto perfeito
tinha alma feminina,
sensível, fecunda e abençoada:
Assim nasceu menina

Com dotes suficientes,
sem usar de redundância,
para gerar suas sementes
e alimentar com abundância.

Útero é vaso sem defeito
onde Deus põe a semente
e num milagre perfeito
floresce um novo vivente.

Um seio de mãe, com certeza,
Traz a vida a palpitar.
Sublimação da existência
é por um filho a mamar.
Foi o jeitinho que Deus
na hora da criação
concebeu pra alimentar
a todos sem distinção.

Por isso, abracemos a missão,
com prevenção e com calma,
lembrando que, cuidar do corpo
é dar suporte pra alma.

Prefeitos, vereadores,
gestores, e o povo até,
Não esqueçam, por favor,
que o peito alimenta a vida,
do bebê é a mamadeira preferida,
e oferece sem medida
o néctar do amor,
e foi num seio de mulher
que Jesus se alimentou.

Os demais detalhes sobre a campanha serão repassados em breve. Com o coração alegre, todos agradeceram a oportunidade do encontro virtual vibrante, com sonhos simples, que somente podem ser realizados com Amor e Solidariedade.