DIQUES DA BAIXADA: Codevasf acompanha os estudos de Impacto Ambiental para construção da obra

DIQUES DA BAIXADA: Codevasf acompanha os estudos de Impacto Ambiental para construção da obra

No início de abril, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) solicitou aos companheiros informações sobre o nível das águas nos campos. A pergunta era para dar uma resposta aos técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) que consultaram a instituição devido a uma tomada de posição da empresa contratada para fazer o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) dos Diques da Baixada, pois a empresa estava alegando que tinha informações que os campos já estavam secando.

Sabe-se que o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) são fundamentais para realização dos Diques da Baixada, pois são documentos técnicos multidisciplinares com objetivo de realizar avaliação ampla e completa dos impactos ambientais significativos e indicar as medidas mitigadoras correspondentes e que deveria ser feito nos períodos de cheia e seca na Baixada Maranhense.

Expedito Moraes, vice-presidente do FDBM, recebeu as informações de que o campo ainda estava cheio. As informações foram repassadas aos técnicos da CODEVASF. Entretanto, logo em seguida, recebeu informação que empresa não viria, até porque já tinha material suficiente para elaborar os relatórios.

A obra dos Diques da Baixada é considerada a redenção social e econômica para os municípios da Baixada Maranhense.  Com recursos garantidos pelo Senador Roberto Rocha, a Codevasf já contratou e concluiu a cartografia, a conclusão dos levantamentos de impactos ambientais deverão ser concluídos até fevereiro do ano que vem, deixando tudo pronto para a conclusão do projeto executivo e finalmente execução da importante obra aguardada pelos baixadeiros há mais de três décadas.

AS LIÇÕES DE ITANS

AS LIÇÕES DE ITANS

Autor Expedito Moraes*

Segundo Cibaleno – Presidente  da Associação de Piscicultores do Povoado de Itans (APPI) – uma pessoa insatisfeita com a sua realidade e que deseja progredir já está com meio caminho andado para ser um empreendedor de sucesso. O segundo passo é adquirir conhecimento daquilo que quer, como fazer e focar no resultado. Agregado a isso: uma boa dose de disciplina, controle e bastante disposição para o trabalho. A perspectiva de sucesso transmitida a um aspirante de empreendedor baseia-se nos seguintes estágios:
1) conseguir abastecer a família; 
2) depois a comunidade; 
3) mais tarde exportar o excesso da produção.

Seguindo estes princípios, com certeza, será um empreendedor de sucesso, afirma Cibaleno. Essa premissa é o lema passado aos milhares de aspirantes a empreenderes que, hoje, procuram a orientação dos bem sucedidos itaenses.  Eles ensinam o que aprenderam e fazem. Não só ensinam, mostram o resultado do que construíram em, apenas, uma década. Transformaram vidas, patrimônio, expectativas de vidas e principalmente a autoestima dos habitantes.

Aos visitantes, a surpresa de ver um povoado com 1.500 habitantes aproximadamente, com habitações de padrões e conforto de classe média alta de São Luís, por exemplo. Os veículos vão de uma frota de motos, quadricilos, outros carros, sendo 90% HILUX, FRONTIER, etc.

Há 10 anos, mais ou menos, dependiam de bicicletas ou cavalos. Iam e vinham para a sede de Matinha por caminhos e vicinais de péssima qualidade, na lama ou poeira intensa.

Hoje, tá tudo diferente. Graças à capacidade que tiveram de indignar-se com a realidade e a coragem de transformá-la. ITANS é um polo de prosperidade no meio de uma região de contrastes econômicos e sociais. É com certeza, o exemplo a ser seguido para o desenvolvimento.

Daí a razão de o ex-presidente da APPI e jovem empresário NARLON SANTOS estar disputando a vice prefeitura de Matinha. Atingiram a fase da maturidade e competência para ampliar suas responsabilidades sociais e econômicas. Já demonstraram que podem gerenciar coisa maior e construírem um futuro de riquezas para o município e região.

*Expedito Nunes Moraes é natural do povoado Cachoeira em Cajari (MA). Graduado em Administração (UEMA). Foi deputado estadual entre 1995 a 1997 e empresário da construção civil. Exerceu vários cargos na administração pública do Maranhão. Presidente de Honra do Fórum da Baixada (gestão 2016/2017); 1º Vice Presidente (gestão 2019/2021) e presidente em exercício.