Vai chover na roça

Em 8 de fevereiro de 2020 11:33

“A única coisa que sabemos sobre o futuro é que ele será diferente” Peter Drucker.

Texto de Expedito Moraes

Para nós, baixadeiros, a expressão “vai chover na minha roça” significa a certeza que de que haverá fartura. É a garantia de boa colheita. Da mesma forma, costumamos usá-la quando vislumbramos uma oportunidade de ganhar dinheiro, obter melhoria e prosperidade.

Entretanto, para que haja fartura o pedaço de terra precisa estar roçado, capinado, destocado, limpo e cercado, para quando as primeiras chuvas caírem ter início o plantio. A colheita, para ser boa, depende de planejamento, ainda que mínimo, e de conhecimento das condições naturais. Vários fatores devem ser observados antes e durante do plantio e também nas fases de colheita, armazenamento e comercialização.

O roceiro ou lavrador, em primeiro lugar, precisa definir o que vai plantar e para isso precisa saber o que “vai dar dinheiro” na próxima safra. Se não tiver uma boa semente e quantidade necessária para produzir o quanto deseja, terá que comprar.

Ter um pedaço de terra “que tudo dá” é fundamental. Precisa saber o momento exato do plantio e evitar pragas e ervas daninhas. Enfim, o lavrador ,para fazer uma roça e ser bem sucedido, depende de um certo aprendizado. Aprendizado esse passado de pai pra filho.

Precisamos, urgente, aprender a produzir mais e melhor. Para mudar, precisamos fazer o que sempre fizemos de modo diferente. Precisamos de novos conhecimentos, tecnologia, eficácia.

A busca da produção eficaz implica a constante implementação de novos processos eficientes. E isto só é possível por meio de conhecimento e decisão para quebrar paradigmas.

Bill Gates afirmava que, para se ter sucesso nos negócios, basta perceber para onde o mundo se dirige e chegar lá primeiro e Adam Smith dizia que a geração de riqueza de uma nação dependia do desenvolvimento e crescimento econômico de cada cidadão.

A nossa roça são a Baixada e as Reentrâncias maranhense, esse imenso território que vai receber “chuva” de investimentos nos próximos anos. Bilhões de reais serão investidos em projetos grandiosos. Anunciam o CENTRO ESPACIAL DE ALCÂNTARA e o TERMINAL PORTUÁRIO DE ALCÂNTARA. Nos próximos capítulos especialistas apontam ações necessárias e capazes para o progresso dessas regiões. Precisamos de capacitação.

PROJETO DO NOVO PORTO DE ALCÂNTARA, com capacidade para 140 milhões de toneladas/ano; obra deve ser concluída em 2024.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.