Paricás em Paricatiua: expedição coroada de êxito

Em 17 de julho de 2018 23:20

Paricás em Paricatiua: um sonho possível. Há tempos, o Dr. Lemos, engenheiro agrônomo, professor da famosa Universidade Federal do Ceará (UFC), natural do povoado de Paricatiua – Bequimão/MA, vem escrevendo em sua coluna que mantém no jornal O Imparcial que tem um sonho: plantar paricás em Paricatiua, cujo sufixo significa abundância, mas que não tem mais nenhum exemplar da árvore que originou o nome do povoado. Com isso, o Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM) interessou-se em ajudar o mestre a realizar o seu sonho.

A atual presidente do FDBM, Ana Creusa, em viagem a Fortaleza-CE, visitou o Dr. Lemos em seu local de trabalho: um lugar paradisíaco, com lagos, muitas plantas e cantos de pássaros dos mais variados. Nesse encontro, uma pergunta foi feita: “o que o FDBM pode fazer para ajudar a realizar o seu sonho?”, prontamente, o mestre devolveu a pergunta: “o que o FDBM pode fazer para ajudar realizar o meu sonho?”.

O assunto foi levado à Diretoria do FDBM. Nessa reunião estava presente o Dr. Gusmão, agrônomo e professor da UEMA que disse que não havia necessidade de comprar as mudas (esta era a ideia original), que bastava disponibilizar as sementes que seriam semeadas e desenvolvidas em viveiro da universidade. 

Uma comitiva do FDBM deslocou-se a Paricatiua para falar com a comunidade local, pois o sonho de Dr. Lemos era envolver a comunidade e os alunos do povoado na concepção do projeto e plantio das mudas.  A referida comitiva encontrou-se com Jorge Filho, que é vereador e líder da comunidade.

Posteriormente, as sementes foram coletadas no município de Governador Nunes Freire e entregues ao Dr. Gusmão, que providenciou a semeadura em um viveiro da UEMA.

O filho de Dr. Lemos, Marcelo Lemos, que também é engenheiro agrônomo e trabalha em Pinheiro, providenciou uma linda Logomarca e a confecção de camisas, vez que já existia a decisão de conduzir uma equipe de professores, alunos e membros da comunidade, em expedição, para visitar os paricazinhos na UEMA em São Luís.

Tudo pronto. Dr. Lemos e esposa de férias em São Luís, o que possibilitou o agendamento da expedição para o dia 16 de julho de 2018. Jorge Filho e sua equipe saíram de Paricatiua às 05 horas da manhã. Quase ninguém conseguiu dormir à noite, de tanta emoção e ansiedade para o grande dia. Dr. Gusmão já havia preparado tudo: sala para recepção da expedição, lanche e almoço no restaurante da UEMA.

A expedição foi recebida no campus da UEMA por Dr. Gusmão, pela Diretora do Curso de Agronomia e pelo Diretor da Fazenda-escola. Após o lanche, quase ao meio-dia, porque o Ferry Boat atrasou, ocorreu a visita aos paricazinhos. Na oportunidade Dr. Gusmão explicou todo o processo de semeadura e planejamento de transporte das mudas, que deve ocorrer no mês de janeiro de 2019.

Logo após, visitou-se Dr. Jucivan, que também é engenheiro agrônomo, no Núcleo Geoambiental – NuGeo, onde foi explicado o objetivo do núcleo, ao final da palestre, foi mostrada a localização de Paricatiua no mapa, o que provocou aplausos e muita alegria aos presentes. O Prof. Jucivan presenteou o FDBM com algumas publicações do núcleo. Depois seguiram todos para um delicioso almoço no restaurante da UEMA.

Três membros da Diretoria do FDBM estavam presentes ao Evento: Ana Creusa, presidente; Elinajara Pereira, 1ª Secretária; Alexandre Abreu, membro do Conselho Fiscal que usou da palavra para falar de sua experiência com o plantio de paricás, motivado pelos comentários sobre o sonho de Dr. Lemos. Outros forenses se fizeram presentes, além do Dr. Gusmão, Amanda Bahury, Ribeiro, Leuzanira Furtado e outros.

 Dr. Lemos ficou muito emocionado durante todo o evento. Elinajara, que é gestora do Projeto “Turismo na Baixada” do FDBM, demonstrou sua veia poética no seguinte verso:

Senti tamanha emoção
Como há muito não sentia
Quando vi num só lugar
Pontal, Marinho Mojó e Quindiua
De mãos dadas a sonhar
Com paricás em Paricatiua.

Todos saíram com saudades e demonstrando gratidão pela oportunidade, bem como revitalizando o compromisso de trabalhar para que o Bosque de Paricás seja instalado e sirva de motivação a outros povoados e municípios maranhenses, do Brasil e quiça do mundo!