Academias na Baixada

Em 7 de março de 2018 13:42

O Projeto Academias na Baixada foi pensado, proposto e gerenciado no seio do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, visa estimular e auxiliar pesquisadores, estudiosos, artistas e mais produtores e promotores culturais dos municípios a se organizarem com a finalidade de criar academias para o cultivo de ciências, letras, artes e saberes/fazeres, de modo a contribuir para o fomento e enraizamento da identidade municipal e regional.

Nas primeiras reuniões para a implantação desse projeto foi detectada a existência de apenas 6  academias na Baixada Maranhense: Anajatuba, Arari, Arari-Vitória do Mearim, Pinheiro, São Bento e Viana.
Em decorrência das discussões que se seguiram foi estimulada e depois instituída a Academia Matinhense de  Ciências, Artes e Letras – AMCAL, instituída em 29/07/2017. Já consolidada, essa academia realizou um importantíssimo e referencial evento constando de mostra cultural do município, no dia 16 de setembro de 2017, na AMEI (Associação Maranhense de Escritores Independentes).

Em 2018, o Projeto vem tendo continuidade e sucesso, expresso na criação da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense – ALCAP, no dia 20 de maio. Já consolidada também, participou, a pedido da Juíza Michelle Sanho Diniz, do 1º Casamento Comunitário em Per-Mirim.

Destaca-se, ainda, as gestões para a criação de academias em Bequimão e em São João Batista, esta com reunião marcada 14 de julho de 2018 em São João Batista.

De acordo com os princípios seguidos pelo Fórum em Defesa da Baixada Maranhense – FDBM, precisamos construir academias que sejam apartidária, democrática, diversa, critica e propositiva. Longe de ser uma confraria de intelectuais.

O gestor do Projeto é o Prof. Manoel Barros, do Curso de História da UFMA e entusiasta do projeto.