Ana, de Peri-Mirim para o mundo

Em 30 de agosto de 2019 23:37

As pessoas constroem em torno de si seus espaços de existência, com suas singularidades, porém nunca sozinhas. Para o bem ou para o mal, constroem com outras pessoas, semelhantes ou não, o legado da vida e das suas circunstâncias.

Existem pessoas com exemplo de vida a serem compartilhados por seguidas gerações,  não pelo que agregaram ao seu patrimônio individual de natureza econômica ou material, mas pelo que dividiram de virtudes e sabedoria com os outros seres humanos que se dignaram a fazer parte do círculo de suas participações nos diferentes lugares de exercício de suas atividades profissionais e da vivência diária em suas próprias comunidades.

De Peri-Mirim para o mundo, nos fins da primeira metade do século passado, da união matrimonial de dois lavradores – seu José dos Santos e dona Maria Amélia – nascia uma menina, como tantas outras de uma família de dez irmãos, destinada a ser mais uma dentre milhões de crianças brasileiras nascidas na roça; nordestina, acometida de saúde precária, por conta dos surtos constantes de asma, que não lhe conferiam muita esperança de uma infância feliz e muito menos de um futuro diferente dos seus pares.

Contradizendo as circunstâncias adversas, essa menina, Ana, não apenas sobreviveu às dificuldades interioranas da pobreza comum aos municípios da Baixada Maranhense, como concluiu os estudos no Ginásio Bandeirante, o máximo que era permitido à época pela rede de ensino de Peri- Mirim.

Não conformada com essa conquista inicial, Ana partiu para enfrentar novos desafios na capital, prestando exames de admissão para o ingresso no ensino médio do Colégio Gonçalves Dias, e daí para uma jornada profissional e acadêmica que, resumindo, resultou na conclusão de dois cursos superiores, Ciências Contábeis e Direito, ambos pela Universidade Federal do Maranhão.

Paralelamente ao processo de formação, inaugura uma trajetória vitoriosa de acesso a variados cargos públicos, que se inicia no extinto SIOGE e prossegue pelo Ministério do Trabalho, Correios, Auditoria dos estados do Piauí, Rondônia e Maranhão, incluindo uma passagem pelo cargo de analista de controle do Tribunal de Contas da União, e culminando com a investidura no cargo de Auditora-Fiscal da Receita Federal do Brasil. Com exceção do primeiro, todos os demais sob o difícil crivo do concurso público.

Ana Creusa Martins dos Santos é o nome completo da personagem do artigo desta semana; um nome que com certeza não faz parte das colunas noticiosas ou do repertório de matérias sensacionalistas, ou mesmo dos destaques de personalidades do mundo político ou intelectual tão badalado pela imprensa do Maranhão.

Porém, para nós, colegas da Receita Federal do Brasil, que tivemos a honra de comungar por muitos anos da sua solidariedade funcional e competência técnica, um exemplo de dignidade, de pessoa humana que vai deixar uma imensa lacuna no serviço público federal brasileiro. Com todas as letras, e sem medo de errar, um dos melhores e mais capacitados quadros das assim denominadas carreiras de estado, integrantes do Ministério da Fazenda.

Nesta última sexta-feira, 13 de setembro de 2013, Ana completou o que ela mesma chama de mais um ciclo, dos muitos que a vida lhe proporcionou, aposentando-se do serviço público, após uma gloriosa e impecável carreira, cercada de grandes contribuições aos processos e procedimentos referentes à arrecadação e acompanhamento de ações administrativas e judiciais no campo tributário.

Numa cerimônia simples, como quase tudo que aconteceu e acontece em sua vida, realizada no quarto andar do imponente prédio do edifício-sede dos órgãos do Ministério da Fazenda no Maranhão, localizado no Canto da Fabril, Ana recebeu as merecidas homenagens de seus colegas pelo conjunto da obra e serviços prestados às instituições públicas por onde passou.

Ainda teve espaço e tempo para nos brindar com um agradecimento especial por tudo aquilo que o Estado lhe proporcionou, por meio da formação integral nos bancos de escolas públicas, manifestando a sua vontade de retribuir, dentro de suas novas possibilidades de tempo e dedicação, no pagamento da grande dívida social que ainda gera tantas desigualdades na sociedade maranhense e brasileira.

Deixa em nossos corações e mentes uma mensagem bastante simbólica e significativa, avisando que permanecerá engrossando as fileiras do combate às desigualdades e às injustiças sociais, como a dar alcance e sentido aos versos do poeta Thiago de Mello: “Não tenho um caminho novo. O que tenho de novo é um jeito de caminhar”, Só podemos lhe desejar sucesso nos caminhos novos, com seu jeito sutil de saber sempre caminhar pelas veredas retas da vida.

Texto de Joãozinho Ribeiro,  pulicado no Livro ECOS DA BAIXADA, páginas 17/20.

Joãozinho Ribeiro

Em 30 de agosto de 2019 23:15

João Batista Ribeiro Filho – o Joãozinho Ribeiro – é poeta e compositor. Foi presidente da Fundação Municipal de Cultura de São Luís (1997/1998), secretário de Cultura do Maranhão (2007/2009) e assessor do Ministério da Cultura (2009/2010).

 

Dia de Campo na Comunidade de Santa Luzia em Peri-Mirim

Em 28 de agosto de 2019 3:17

O evento será realizado no dia 04 de setembro de 2019, a partir de 7 horas da manhã na Comunidade de Santa Luzia, em Peri-Mirim-MA. A comunidade inclui 10 (dez) famílias de pequenos agricultores que produzem: milho, cebolinha, quiabo, alface, vinagreira, cheiro verde, coentro, melancia, entres outros. A atividade é desenvolvida em parceria com a AGERP – Pinheiro, sob a coordenação do Engenheiro Agrônomo Teresinho Alves, que é natural de Per-Mirim. O trabalho conta com o total apoio do gestor da Agerp – Pinheiro, Rodrigo Belloti e da presidente estadual da Agerp, Loroana Coutinho de Santana.

Agrônomo Teresinho Alves e Daniel, líder da Comunidade

Daniel enfatizou que “antes da intervenção da Agerp, a gente trabalhava como nossos pais e avós, roçando e queimando as árvores, nem se sabia o que era cultivo sustentável, que causava danos ao solo e a produção era pequena. Com as práticas aprendidas, conseguimos melhorias não só para nós, mas para toda a população vizinha que pode olhar e fazer igual”, disse o agricultor, líder comunitário e multiplicador da tecnologia repassada pela Agerp.

Na última segunda-feira (dia 26/08/19), após comunicação com o agrônomo Teresinho, visitaram o local, os representantes da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP) e a Presidente do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM).

Representantes da Comunidade, da ALCAP e FDBM

Os visitantes ficaram surpresos com a beleza das verduras e hortaliças, cultivadas com a aplicação de técnicas modernas de agricultura e comprometeram-se em divulgar o evento, a fim de que mais pessoas possam conhecer o brilhante trabalho desenvolvido pela Agerp, o qual está sendo muito bem aceito pelas comunidades, além de estar sendo fator de desenvolvimento e segurança alimentar das pessoas.

Academia Perimiriense debaterá Regimento Interno e Comodato do Farol de Educação

Em 23 de agosto de 2019 22:42

Os acadêmicos e os amigos da Academia de Letras, Ciências e Artes Perimiriense (ALCAP) reunir-se-ão em assembleia no próximo domingo, dia 25 de agosto de 2019, para debater a proposta de Regimento Interno da Academia. O encontro ocorrerá  em Peri-Mirim, no horário de 08:00 às 17:00h.

A reunião será de grande importância, pois o Regimento Interno, além de regulamentar o Estatuto da entidade, oficializará alguns eventos relevantes para o desenvolvimento cultural e artístico do município, como o Concurso Artístico e Literário “Prêmio ALCAP Naisa Amorim”, que já teve a sua primeira edição, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Peri-Mirim (SEMED), no dia 29 de março de 2019, nas categorias Desenho, Poesia e Crônica, com o tema “Peri-Mirim e suas memórias, 100 anos de história”, em comemoração ao I Centenário da município, contanto com uma participação expressiva de estudantes.

Também está prevista na proposta de Regimento Interno a instituição da Comenda “Padre Gerard” destinada à condecoração de personalidades, instituições ou grupos que tenham se destacado por suas contribuições literárias, culturais, artísticas, religiosas e pesquisas em favor do desenvolvimento da pessoa humana e da sociedade perimiriense ou pelo estabelecimento de políticas e projetos para o desenvolvimento da educação, o ensino e civismo no município de Peri-Mirim.

Outra importante decisão que será oficializada no Regimento Interno será a criação de um Jornal, em forma de site, cujo nome  é O Resgate, pois a ALCAP tem por objetivo incentivar a cultura, promover o estudo, a memória, a divulgação da vida e da obra de personagens históricos e figuras artísticas e literárias, especialmente de filhos de Peri-Mirim, que contribuíram para o engrandecimento cultural do Maranhão ou do país. Sendo o jornal eletrônico um meio moderno e eficaz para divulgação desses eventos e personalidades.

Na oportunidade, os acadêmicos também analisarão o Projeto de Lei Municipal que possibilitará a cessão em comodato do prédio do Farol da Educação  para a ALCAP, que se destinará ao funcionamento da academia, sem prejuízo das atividades de biblioteca pública e outras atividades literárias e culturais, sempre no intuito de fomentar o desenvolvimento intelectual e cultural dos munícipes. Proposta que ainda será levada à Câmara Municipal e ao Exmº Sr. Prefeito.

Consta ainda da pauta o debate sobre o convite e a efetiva participação da ALCAP no I Encontro de Brincadeiras Culturais na Comunidade de São Raimundo, que ocorrerá no dia 1º de setembro, pois o tema encontra perfeita sintonia com os objetivos da academia.

Responsável pela edição: Ana Creusa 

Parasita em Peixe Nativo da Baixada Maranhense

Em 22 de agosto de 2019 20:46

Hoplias malabaricus, da família Erythridea conhecido popularmente como traíra é um peixe piscívoro, o que favorece a ingestão de parasitos externos (Etoparasitos), principalmente do filo nematoda.

O filo NEMATODA, do gênero Anisakis são endoparasitos cilíndricos e alongados, conhecidos popularmente como vermes do intestino. Esse parasita possui ciclo de vida indireto, necessitando de um hospedeiro intermediário (PORTZ, et al, 2013; SANTOS et.al. 2013).

Os Nematóides adultos são encontrados parasitando principalmente o trato digestório dos peixes, assim como demais órgãos e estruturas, enquanto que as larvas podem se encistar na musculatura e em demais órgãos (MACIEL, 2013; EIRAS et.al., 2013). No peixe pode provocar (intestino), ulceração e perfuração gástrica, causando grave processo anemiante.

Seu desenvolvimento no hospedeiro intermediário “é essencial para o fechamento do seu clico de desenvolvimento, vertebrados tais como: mamíferos, aves, peixes” Invertebrados tais como: microcrustáceos, larvas de insetos e oligoquetos (THATCHER, 2006; PORTZ , et. al. 2013).

Quanto ao manejo sanitário verifica-se que esses vermes se desenvolvem em um ambiente poluído, uma vez que esse parasita atua como indicador de alteração na qualidade sanitária do ambiente, causando estresse no animal e baixa imunidade a doenças. Gera perda econômica em relação ao peixe comercializado com vermes, alimento preparado de forma não adequada pode causar problemas a saúde humana.

Como profilaxia, deve-se evitar o lançamento de dejetos nossos rios e lagos, como principal medida a ser tomada para evitar esse tipo de problema.

 Olinda Nova do Maranhão 22 de agosto de 2019

Texto: Wenison Penha, Graduado em Engenharia de Pesca – UEMA  

Contato: Email: wenysson@hotmail.com / fone: (98) 9849-8531.

 

O Fórum da Baixada promoverá eleição da nova Diretoria e Conselho Fiscal

Em 19 de agosto de 2019 20:46

Fórum da Baixada em Matinha

A votação será realizada no Espaço Cultural AMEI, no São Luís Shopping, às 15:00h do dia 28 de setembro de 2019 (sábado). A eleição para a Diretoria Executiva e Conselho Fiscal será realizada por votação direta e secreta para um mandato de 2 (dois) anos., conforme Edital.

A Diretoria Executiva é o órgão de representação da Sociedade em Defesa da Baixada Maranhense, eleita simultaneamente com o Conselho Fiscal, e será constituída do Presidente, primeiro Vice-Presidente, segundo Vice-Presidente, Primeiro e Segundo Secretários e Primeiro e Segundo Tesoureiros. O Conselho Fiscal é constituído por 3 (três) membros efetivos e seus respectivos suplentes.

As chapas que concorrerão à eleição serão compostas para todos os cargos previstos no Estatuto e poderão ser registradas até 72 (setenta e duas) horas antes da data do pleito, mediante comunicação à Sociedade em Defesa da Baixada Maranhense e em 24 (vinte e quatro) horas antes da data da eleição, deverá ser dada publicidade sobre a composição de todas as chapas inscritas, conforme Edital.

Logo após a proclamação do resultado da eleição da nova Diretoria Executiva e do novo Conselho Fiscal, os membros eleitos serão empossados.

Na oportunidade será promovido o relançamento da 2ª edição do Livro Dicionário do Baixadês, de autoria de Flávio Braga, primeiro presidente da Sociedade, pela relevância do tema para divulgação das peculiaridades da Baixada Maranhense e Exposição dos Livros do Selo FDBM.

A atual presidente da Sociedade, Ana Creusa Martins dos Santos, informou que não concorrerá à reeleição e que deseja boa sorte à nova Diretoria do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense (FDBM), bem como agradece a colaboração e compreensão de todos.